Páginas

25 de mai de 2011


Não precisa mudar, vou me adaptar ao seu jeito, seus costumes, seus defeitos. Seu ciúme, suas caras, pra que mudá-las? Não precisa mudar, vou saber fazer o seu jogo, deixar tudo do seu gosto sem guardar nenhuma mágoa, sem cobrar nada. Se eu sei que no final fica tudo bem, a gente se ajeita numa cama pequena, te faço um poema e te cubro de amor. Então você adormece, meu coração enobrece e a gente sempre esquece de tudo o que passou.(Ivete Sangalo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário