Páginas

28 de mar de 2011


Paixão é como tpm. É idas e vindas sem ter hora de chegar. Tira o equilíbrio, desarruma, tira tudo do lugar. Te leva ao céu ao mesmo tempo que pode te levar ao inferno também. Amor é equilíbrio. Equilíbrio não é monotonia, nem rotina, nem fazer tudo certo sempre. É desmoronamento, é terremoto, é dar a volta ao mundo até conseguir se manter em pé de verdade. Amar é dormir magoado e acordar sorrindo, é tudo como se fosse a primeira vez, o primeiro momento de novo. Como se um ‘mas eu te amo’ conseguisse massagear e tirar todos os nós do peito. É uma nova conquista pela manhã, um novo conflito ao anoitecer, e isso acontece frequentemente. É silêncio, sem ambos os lados se sentirem incomodados com ele. É escutar os problemas e as histórias como se fossem o artigo científico mais importante do mundo. Paixão é urgência, pedir, exigir. Amor é doar, doar, se dar sem querer nada em troca. Os dois, paixão e amor, se completam, se transformam no que de mais bonito uma pessoa pode despertar em outra, e dentre todas as coisas que se pode exigir, querem apenas um sorriso. Um sorriso para o amor de outra pessoa é melhor que qualquer sensação no mundo, é renascer, é querer viver, é não cansar de amar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário